Cura e Qualidades Femininas

Muito necessárias as discussões e questionamentos sobre patriarcado e machismo na nossa cultura, sinto um movimento muito grande de cura e busca de equilíbrio mundial...antes da cura o caos...que estamos observando em vários níveis mundialmente falando. Não estou alienada desse processo e neste texto gostaria de te convidar a refletir sob uma perspectiva diferente sobre o masculino e feminino.

Somos atravessados pela cultura, inegável! Porém, se olharmos um pouco mais profundo, como observadores e pudéssemos ver o mundo onde somos todos humanos, independente de nacionalidade, raça, idade, fronteiras, crenças e religiões poderíamos observar o masculino e feminino como complementares e fontes de cuidar da homeostase, harmonia dentro e fora de nós.

Existe luz e sombra, dia e noite, inverno e verão, masculino e feminino. Energias complementares, uma exige recolhimento, outra pede expressão. Atualmente nossa cultura valoriza o fazer, a produtividade, competitividade, sucesso, superação. Essas qualidades são maravilhosas quando podemos ter o contraponto. Todo trabalho exige descanso, todo sucesso requer celebração e reconhecimento, toda expansão também inclui recolhimento.
Exemplo de imagem
As qualidades masculinas nos faz ter foco, realizar, fazer, conquistar e sendo homem ou mulher é maravilhoso ter esses potenciais. A questão é que nos esquecemos das qualidades femininas que nutrem e abastecem a capacidade masculina de execução e ação. Na minha perspectiva, são interdependentes, se você não pára, não vai conseguir correr por muito tempo.

Na nossa cultura Ocidental podemos observar claramente um padrão masculino universal! E observamos também quão assustadores os índices de depressão, suicídio, síndrome do pânico entre outras patologias, as causas podem ser diversas e complexas, porém é inegável nossa hiperatividade, excesso de tecnologia, de trabalho, de álcool, excesso, excesso, excesso!

Estamos num desequilíbrio energético do fazer. As qualidades femininas podem ser grandes aliadas para a cura universal! Já começa na gestação, 38 a 42 semanas gestando, esperando, o feminino nos lembra do recolhimento, do silêncio, da pausa, do não fazer e como FAZ! Winnicott fala da necessidade do espaço para que a criatividade surja. A meditação que é um momento mais introspectivo tem sido recurso para cura de várias doenças, entre elas a depressão!

Se pudermos fluir integrando luz e sombra, introspecção e extroversão, dia e noite, alegria e tristeza...se integrarmos as dualidades talvez possamos ter uma vida mais real, mais realidade não é menos realizações e alegrias e sim uma vida mais como ela é. No entanto, é preciso cultivar...cultivar, tempo de espaço, olhos nos olhos, recolhimento, assim como as flores e frutos...tem tempo para germinar, crescer, desabrochar, florescer…
Escreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
SEJA MAIS UMA HABITANTE DO PLANETA EVA, E COMECE SUA TRANSFORMAÇÃO AGORA!